Pilates – Mitos e Verdades

Pilates_mitos e verdades

Você é um praticante de Pilates? Pensa em praticar? O Pilates é uma modalidade que cresce cada vez mais e adquire adeptos com muita facilidade, prometendo um bom trabalho muscular, de postura, e relaxamento. Tudo isso é verdade, mas até que ponto? Confira alguns Mitos e Verdades do Pilates e saiba exatamente como se beneficiar desta excelente atividade física:

Fonte: http://www.totalfit.com.br/

Pilates emagrece.

Mito: Apesar de durante a aula você perder calorias, principalmente em exercícios mais complexos, esse gasto não é o suficiente para um processo signficativo de emagrecimento. É recomendável a intercalação do pilates com outra atividade aeróbica, como corrida, caminhada, natação, ciclismo, etc.

O Pilates faz crescer.

Mito: o  pilates não acrescenta nenhum centímetro, visto que isso depende da epífise de crescimento e de algumas alterações hormonais, porém o pilates atua na melhora da postura e no desenvolvimento do sistema muscular, dessa forma existe a impressão de que estamos mais altos, mas na verdade estamos apenas mais eretos e alinhados.

O Pilates ajuda no trabalho do parto e no pós-parto.

Verdade: Desde que a gestante tenha praticado o método por um período regular, o pilates ajuda no fortalecimento da musculatura abdominal e do assoalho pélvico, músculos importantes no trabalho de parto. Quando esses músculos estão fortes e estabilizados, a recuperação da gestante também se torna mais rápida e menos dolorosa.

O Pilates tem o mesmo efeito da musculação.

Mito: A musculação é mais eficiente para um trabalho de hipertrofia já que trabalha com uma maior sobrecarga. Os trabalhos são segmentados ou isolados trabalhando poucos grupos musculares em cada exercício. O pilates trabalha de forma global procurando contrair todos os músculos de nossa cadeia cinética, iniciando os movimentos pela região da musculatura profunda do abdômen. Além disso, a resistência que se dá no pilates é elástica ou pelo próprio peso do corpo, isso produz um exercício com resistência constante e movimentos precisos, o que colabora muito para a definição da musculatura.

O Pilates é uma atividade que não envolve riscos de lesão.

Mito: como qualquer outra atividade física, o Pilates por ser uma modalidade que trabalha de forma global todas as cadeias musculares, pode levar a quadros dolorosos e até lesões normalmente de baixa gravidade. O que é essencial para se praticar o Pilates de forma segura e com o máximo de eficiência possível, é ter um profissional com uma formação reconhecida do método, além de experiência para trabalhar com um público variado. Aliado a isso é importante o estúdio possuir bons equipamentos e acessórios, turmas pequenas e individualizadas, e infra estrutura adequada para a execução das aulas.

O Pilates pode ser usado tanto para tratamento como pra fitness.

Verdade: O Pilates é uma das poucas modalidades que possui essas duas vertentes. O que é determinante para se ter um Pilates clínico eficiente é o instrutor ter, além da formação completa, ser fisioterapeuta. Uma avaliação adequada e o conhecimento técnico da lesão são fundamentais para as condutas a serem tomadas.
Diversas são as aplicações do Pilates clínico, como:

- Protusões/hérnias de discos
- Correção Postural
- Dores de origem mecânica da coluna
- Processos degenerativos (osteoporose, osteoartrose)

Pilates desenvolve a concentração.

Verdade: Um dos princípios do método é exatamente esse, concentração! Um aluno focado no exercício cria consciência corporal e uma melhora da respiração, fatores fundamentais para realizar os exercícios de forma correta, harmônica e fluída.

Pilates pode ser aplicado por qualquer pessoa.

Mito: A formação do instrutor é essencial para a prescrição correta do método. Atualmente os profissionais mais aptos a dar aulas de Pilates são fisioterapeutas e educadores físicos. Quanto maior o conhecimento técnico do profissional, associado à experiência prática do método, melhores são os resultados, proporcionando aulas mais diversificadas para suprir todas as necessidades dos alunos.